Tuesday, July 27, 2010

LAS JOYAS REALES PORTUGUESAS



Sable de Oro y brillantes, con su funda y su cinturón, que perteneció al Rey Miguel I de Portugal (inicios del siglo XIX).




Detalle del cabezal del Cetro de María II, manufacturado en Londres, 1828.





Cetro Imperial de Brasil, realizado para el Emperador Pedro I, en 1813 (Río de Janeiro).





Detalle del cabezal del Cetro Imperial de Don Pedro I de Brasil (1813).




Colgante-Broche de las Tres Ordenes Reunidas de Portugal, del Rey Pedro III consorte de Maria I de Portugal.





Colgante de la Reina María-Pía de Saboya, con brillantes, 4 diamantes y un gran zafiro (s.XIX).





Collar de oro y diamantes de la Reina María-Pía de Saboya.





Diadema de Estrellas de la Reina María-Pía de Saboya.

1 comment:

Rodrigo Correia said...

Boa tarde,

Parabéns pelo seu blog.
Esta página contém alguns erros...
O ceptro com a esfera armilar não é o ceptro Imperial do Brasil. O ceptro foi mandado executar por El-Rei D.João VI de Portugal, Rei do Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarves. É conhecido como ceptro do absolutismo. O outro mandado executar pela Raínha D.Maria II (e muito bem descrito no seu blog) é o ceptro da monarquia constitucional. O dragão, símbolo da Casa de Bragança, repousa sobre a Carta (primeira constituição portuguesa)
Quanto à grande placa das 3 Ordens reunidas (Cristo, Santiago da Espada e Avis), que inclui o Sagrado Coração, foi mandada executar pela Raínha D.Maria I, viúva de D.Pedro III (rei consorte!). A mesma Raínha, (primeira mulher reinante em Portugal e aclamada em 1777), mandou reunir as 3 ordens portuguesas mais importantes, sob a protecção do Sagrado Coração de Jesus.
Quanto à joia com safira, a mesma foi criada no séc.XVIII e pertencia a D.Maria I, sendo usada pelas raínhas D.Maria Pia de Saboia e depois por D.Amélia de Orleães.
Cumprimentos,
Rodrigo Neiva Correia